2013-08-26

É sempre a mesma história. Mais meios no combate a incêndios. Mais investimentos a jusante. Sempre a jusante. Nunca iremos conseguir travar este flagelo se pensarmos sempre desta forma.
Dêem penas perpétuas a incendiários que comprovadamente cometeram o crime. Dêem-lhes penas perpétuas com trabalhos forçados. Dêem-lhes penas exemplares que inibam outros de continuar a praticar este crime e vão ver se isto acaba ou não acaba. Neste campo, Portugal precisa de aprender muito com os EUA.