2010-04-16

Hoje faço anos

Ultimamente ouve-se falar imensas vezes da palavra reinvenção. E é isso mesmo que eu tenho feito ao longo destes 39 anos.
Quando nos reinventamos não temos necessáriamente que mudar de personalidade, temos que reajustá-la, readaptá-la, no fundo reaprender a viver.
Reinventamo-nos pela positiva sempre que pretendemos melhorar o nosso bem-estar e das pessoas que nos rodeiam.
Reinventamo-nos sempre que estamos abertos à mudança, a novas oportunidades, a novos interesses, a novas formas de encarar a vida e não passarmos a vida presos a dogmas e preconceitos.
Encaro isso como um sinal de inteligência, um sinal de liberdade e talvez um sinal de busca de felicidade.
É assustador pensar que muito provavelmente só viverei outro tanto tempo de vida. Mais assustador é  pensar que as próximas décadas poderão ser bem mais difíceis do que tudo o que já vivi até aqui. Talvez seja melhor não pensar nisso, talvez seja melhor viver o presente. E hoje o sol regressou e está um dia lindo para ser feliz. E quero dar duplamente os parabéns à minha mãe, porque há 39 anos atrás foi mãe pela segunda vez de uma menina com 3,200 kg, que sou eu e porque ela hoje também comemora 71 anos. Adoro-te mãe.

2010-04-14

amigdalite

Estou com uma amigdalite já em fase de recuperação, no entanto ainda tenho bastante dificuldade em engolir.
Meu Deus,como eu agradeço a existência de antibióticos. Nem consigo imaginar como seria a vida das pessoas antes deles existirem.
Quando vivia no Porto tinha amigdalites repetidas, mas desde que me mudei para aqui tenho andado bastante melhor. O ar aqui, é menos húmido, menos poluído, mais saudável portanto.
Mas para quem diz que até é saudável, pumba... ora-toma-lá-esta-que-é-para-aprenderes-a-estar-caladinha.

Apesar de ter saído do Porto, já há cerca de meia dúzia de anos ela é e será sempre a minha cidade do coração. Passei lá momentos inesquecíveis que me ficarão guardados na memória para sempre. Continuo a ir lá com alguma frequência. E sempre que lá vou tenho de ir à Foz ver o mar. Tenho saudades do cineclube Carlos Alberto onde tantas vezes devorei as sessões do fantasporto e do fitei, da Casa das Artes, do Museu de Serralves e do Parque da Cidade.