2011-05-27

ainda agora, enquanto estendia uma máquina de roupa, a minha gata entretinha-se a caçar e a comer um snack rebuscado, mais propriamente uma lagartixa gorda. não vos quero enojar, mas ainda aqui há dias a vi toda entretida a degustar uma cobrinha pequena!
este tema de conversa é realmente muito inspirador para o resto do dia!! só quero acrescentar que apesar dos gostos alimentares da minha gata serem, um tanto, extravagantes, ela é muito linda, amarelinha e branca, muita fofa, muito meiguinha, tem 8 anos e é muito saudável. a prova disso é que sobe e desce às árvores com uma velocidade incrível. está em muito boa forma, portanto.

2011-05-25

chocolatoterapia II e o desejo de emagrecer

a soma dos meus aniversários, sempre a crescer, é directamente proporcional ao meu gosto por chocolate, sempre a crescer também. de notar que em pequena não ía muito à bola com bola e também com doces, embora já se realçasse que de entre todos os doces a minha mão direita ía direitinha para tudo o que levasse chocolate, mas sempre em pequena quantidade, o que eu gostava mesmo era de fruta, de saladas, de sopa com feijão, de arroz, batatas, massas e também não ía muito à bola com carnes. a ordem de preferências quase que se inverteu, embora ainda se mantenha o mesmo gosto por fruta, muita, todos os dias, e também a mesma fraca apetência por carne. o chocolate é a razão dos meus pecados. a razão porque não consigo descer dos 68 kg. eu quero muito emagrecer e não consigo. o meu homem diz que não preciso, que estou bem. a balança teima em dar-lhe razão a ele, para minha infelicidade. o que eu queria mesmo era emagrecer 4 kg. só 4kg. será que é assim tão difícil?!

2011-05-23

o maravilhoso país da campanha eleitoral

era uma vez um país que, sem o querer, escorregava para a beira do precipício. era uma vez um país onde a fome e a pobreza aumentavam de dia para dia. era uma vez um país onde a auto-estima, a confiança, a esperança esmoreciam e murchavam tristemente. cada vez mais tristes e cabisbaixos viviam os habitantes desse país, muito embora tivessem o sol mais luminoso e brilhante de todos os países seus vizinhos.
porém, de tempos em tempos e em determinadas alturas específicas, num determinado ano, durante 15 dias, surgia um outro país ambulante, que se movia dentro do país pobre, chamava-se: o maravilhoso país da campanha eleitoral. dentro deste país móvel maravilhoso as pessoas eram felizes. não havia pobreza, nem fome, nem crise de qualquer espécie, nem dívidas aos países seus vizinhos. o dinheiro era coisa que não faltava. esbanjar dinheiro à grande e à francesa era o dia-a-dia dos habitantes deste país móvel maravilhoso. todos os habitantes do país pobre queriam morar, para sempre, dentro do país móvel maravilhoso. porém, 15 dias depois de se ter criado de forma instantânea, esfumava-se e desaparecia no ar, como se duma visão imaginária, quiçá atordoada pela fome dos habitantes do país pobre, se tratasse, deixando-os ainda mais miseráveis.