2011-12-28

"Há razões para acreditar num mundo melhor."


A mensagem que o anúncio transmite está giríssima. É muito positiva e cheia de esperança num mundo realmente melhor.

2011-12-13

a vida na perspectiva de uma grandeza sinusoidal...

Dias frios, chuvosos, nevoeirados, ventosos, o Inverno no seu esplendor... a vida soma e segue. O Natal que se aproxima numa tentativa de equilibrar a luminosidade dos dias. O brilho, as luzes equilibram o cinzento dos dias. O homem que caminha numa sinusóide. O importante é que ela não tenha amplitudes muito grandes e cuja onda não tenha grandes perturbações. Quanto mais próximo do ponto de equilíbrio, maior estabilidade lhe confere.
O ideal lá ao fundo da linha. Sempre inatingível. O importante é que ele esteja sempre lá e que o homem tenha sempre o objectivo de o alcançar.

2011-12-11

mostra-me o teu rosto...

Quando já se percorreu metade da vida toma-se mais consciência da morte. Da individualidade, da fragilidade de cada pessoa num aglomerado de gente. Cada rosto procurando um carinho, um sorriso, uma empatia, um olhar atencioso, de um pouco de tempo. Do teu tempo. Do meu tempo. Tempo para estar, para apreciar, para respirar mais fundo, para ganhar confiança, ânimo.
Aglomerados de gentes com rostos sisudos. Força da idade, dos desgostos, da vida... Estas imagens fazem-me transportar à infância daqueles rostos enrugados e sérios. Imagino os sorrisos rasgados e descontraídos, os olhos brilhantes de felicidade e desejo, os sonhos que o futuro haveria de trazer. Mas o futuro é aquele malandro que às vezes nos prega rasteiras. E a felicidade às vezes faz batota connosco.
Gente solitária no meio da multidão. Divagando nos pensamentos, nas preocupações, em alguma tristeza, mas também em alguma felicidade envergonhada, sorriso contraído. Quando digo que a felicidade é envergonhada, digo-o porque as pessoas têm um certo receio de mostrar que estão felizes. Então encolhem a felicidade, engolem-na, não vá isso despertar sentimentos de inveja nos outros. E assim andam os rostos dos crescidos, carregados e sérios como se isso fosse o protótipo do ser humano adulto perfeito e com juízo.
Deem-me por favor os sorrisos descontraídos das crianças, porque eles ajudam-me a rejuvenescer. Razão tem o Peter Pan quando diz que não quer crescer...

2011-12-06

Excerto do livro "Más Maneiras De Sermos Bons Pais" de Eduardo Sá

Não posso dizer que tenha gostado muito deste livro, embora no seu interior haja parágrafos simplesmente  verdadeiros e extraordinários. Um deles é este que se encontra na página 170:

"Mas, afinal, quando se chega ao Natal numa família?
Quando ela suscita a comunhão e nos dá experiências comoventes. Sempre que promove a autenticidade e a transparência. Logo que desenvolve a esperança e o sonho. Quando ampara a dor, estimula as transformações e liga amor e pensamento. Sempre que educa para a verdade, para a humanidade, para a perserverança e para o arrojo. Quando sabe mais de nós do que nós próprios. E se nos ensina que somos dignos de um passado sempre que recriamos o futuro."

                                                                Eduardo Sá

2011-12-04

dias assim... tão... je ne sais quoi

O dia de hoje amanheceu frio e cheio de nevoeiro e por isso mesmo pede lareira e roupas bem quentinhas... Já se começa mesmo a sentir o espírito natalício no ar... mas a vontade de comprar o que quer que seja é que não é nenhuma. Começo a pensar na crise, outra vez a crise e ainda a crise... e mais a crise...bolas!

2011-11-14

Parabéns marido, hoje o dia é todo teu

E que se repita por muitos e longos anos...
ao meu lado, claro.
Quando te conheci adoravas isto.
Eu sei que raramente vens aqui, mas fica o registo. Adoro-te.

2011-11-09

Telemóvel, perigo invisível ou nem por isso!

Na passada segunda-feira, no jornal da noite, passou na TVI uma reportagem sobre os perigos do uso excessivo do telemóvel. Não sei se viram, mas foi uma reportagem muito interessante. Nada que eu não soubesse já de antemão. Nada de novo, portanto, mas nunca é demais relembrar. Mas não adianta. Não. Não adianta avisar as pessoas sobre este perigo porque elas não vão alterar assim tão facilmente os hábitos já muito marcantes e muito presentes no seu dia-a-dia. Algumas até esboçam um sorriso irónico sobre este assunto. Não sou uma grande usuária do telemóvel e fui de certa forma pressionada pela sociedade a adquiri-lo, mas quando o uso tento afastá-lo do meu corpo, anda sempre na bolsa ou pousado para aí num canto qualquer bem afastado de mim. Desligo-o às nove da noite e só o  volto a ligar no outro dia de manhã. Tenho telefone fixo, quem me é próximo sabe muito bem como me contactar, caso precise. Mas já não é muito normal ter telefone fixo, não é?
O médico da reportagem dizia e muito bem que nós, a espécie humana, somos o resultado da evolução e aperfeiçoamento de muitos milhares de anos.
Ora este aparelhinho aparentemente tão inofensivo que tanta falta nos faz, é muito recente, existe há apenas 16 anos. Assim do nada, de um momento para o outro passamos a andar num mar de radiações. Como é possível que isto não tenha qualquer consequência para a saúde da espécie humana?
É evidente que sim. E pela negativa.
E as crianças que usam telemóvel lá se saberá daqui por vinte ou trinta anos as consequências do seu uso precoce. Como se sabe ainda não há estudos muito elucidativos sobre o impacto na saúde. Neste momento, quer queiramos quer não, todos nós somos cobaias. E quer-me parecer que o futuro não vai augurar nada de bom a este respeito.

2011-11-04

Na minha mesinha de cabeceira está pousado um livro de crónicas de José Saramago "Deste Mundo e do Outro". Ontem, antes de adormecer, mergulhei nas palavras de Saramago e na página 135 estava escrito o seguinte: "... não há outro caminho senão aquele em que podemos reconhecer-nos em cada gesto e em cada palavra, o da resistente fidelidade a nós próprios."
Está tudo dito. E quando está tudo dito não há mais nada a acrescentar.
Fazendo minhas as palavras de Saramago, termino dizendo "Deu-me para aqui hoje, leitor. Tenha paciência e vire a página".

2011-11-02

"Na verdade, a vida é tão plural e tão complexa que, em vez de a gerirmos, deixamo-nos levar por ela. É por isso que não é a falta de tempo que impede os pais de serem brincadores. São as suas prioridades. E porque muitos não foram o melhor dos brinquedos para os seus pais, são as crianças abandonadas que vivem em si quem os leva a nunca se imaginarem em primeiro lugar para ninguém e a não colocarem, no dia-a-dia dos seus gestos, os filhos como prioridade. Por mais que isso contrarie os seus anseios, são elas quem lhes mostra como o amor tem limites."

                                                      Crónica de Eduardo Sá - Pais & Filhos

Pode ler esta crónica muito bem escrita pelo Drº Eduardo Sá aqui. Não se esqueça de a ler na totalidade. São duas páginas e vale mesmo muito a pena.

2011-10-28

Foi bonita a festa

Parabéns aos noivos M. L. e P. F.






Tal como a foto o demonstra, os noivos estavam lindos. O sol quente de sábado passado dava relevo ao cenário florido com tons outonais fazendo com que tudo se encaixasse na perfeição.
Tenho pena de não poder mostrar a foto completa pois a minha consciência obrigou-me a cortá-la, mas dá para perceber que foi bonita a festa.

2011-10-19

O som que os adolescentes ouvem e que eu até consigo gostar!



Atenção: mas eles ouvem com o volume no máximo!!! Fica mais cool. Tudo isto enquanto jogam na net e escrevem mensagens no skype aos amigos vizinhos e amigos da turma e com um bocadinho de jeito ainda estudam ao mesmo tempo.

2011-10-16

Como não sei muito bem o que hei-de dizer-vos, vêm-me à memória duas frases ainda frescas da homilia da missa de ontem, a saber:

"Devemos ser pessoas de bem, mais do que pessoas de bens."

"Não me dês nada e mostra-me o teu agrado"

Fiquei com elas registadas.
Nesta altura em que andamos todos cabisbaixos, com a auto-estima em baixo, culpa das notícias que só dão desgraças e o melhor mesmo é nem sequer ouvi-las e muito menos vê-las, culpa de quase toda a gente menos minha (ah, ah !!!), nada melhor do que repartir sorrisos, multiplicá-los por todos os nossos amigos, familiares e conhecidos... haja ao menos vontade de rir, o que também já vai escasseando...!

2011-10-14

constatação...!

É impressão minha ou o nosso Primeiro Ministro, num curto espaço de tempo (uns escassos meses), envelheceu uma década...!
Não é caso para menos!
Deus o ajude, a ele e a nós.

2011-10-03

Paris Je t`aime

O meus dois amorzinhos estão quase a chegar a casa. Foram a Paris este fim-de-semana.
- Aproveita bem, foi a frase que mais disse ao meu filho antes da partida. Espero que tragam a barriga cheia de boas recordações. Inesquecíveis, por sinal, porque não foi só com o pai, também foi com os amigos dele e estas aventuras deixam-lhes sempre recordações muito felizes, para sempre.

2011-10-02

Compota e marmelada

Hoje aproveitei a ausência deles para me dedicar à confiture.Oui, je parle un peu français. Mas como estava a dizer, hoje dediquei-me ao doce de pêra e à marmelada. Pêras e marmelos é o que não falta ali no meu quintal, por isso atirei-me de cabeça ao trabalho. Já me tinha prevenido de açúcar na última vez que fui ao supermercado, daí que o ingrediente que faltava mesmo era vontade.
Mummm, ficou um cheirinho tão bom na minha cozinha. Eles quando chegarem vão deliciar-se, se bem que o meu filho não é muito dado a estes gostos. Digamos que gosta de provar e pouco mais. Mas os pais dele encarregam-se de comer tudo, tudinho. Claro que não vamos comer tudo de uma só vez, vou colocar na arca frigorífica e vamos comendo durante o Inverno. É tão bom.

2011-10-01

Quem pode não gostar da Amy Macdonald?


Oiço-a repetidas vezes e nunca me canso.
A voz dela tem preenchido o silêncio da minha casa. Não só esta música, mas todas as outras.
As vozes felizes e contentes que o telefone me traz, deixam-me o coração bater sereno e compassadamente, felizmente.

Sonho

Estou num impasse e numa angústia entre o começo de um novo trabalho diferente daquele que tive anteriormente e a viagem do meu filho e do meu marido a uma cidade estrangeira. Viagem esta que começou quinta-feira à noite e que, para mim, parece interminável. Ao contrário deles que estão todos divertidos. Ainda bem, ainda bem, repito para mim mesma enquanto respiro fundo o oxigénio que me liga à vida. Volto a respirar fundo e parece que me sinto bastante melhor. Esta camisola que me aperta e que não consigo arrancá-la de uma vez e deitá-la ao lixo. Está assim colada a mim como se fosse a minha própria pele.

Esta noite sonhei que andava perdida num edifício público enorme. Que tinha começado a trabalhar algures por ali e ao mesmo tempo não conseguia mexer-me, movimentar-me. As minhas pernas estavam quietas, não se mexiam. Ouvia risos e murmurinhos das minhas colegas, como se de escárnio se tratasse. Ao mesmo tempo eu debatia-me com a lentidão das minhas pernas. Tinha de sair daquele edifício. O meu filho? Tinha de ir buscar o meu filho que estava com os primos, mas antes tinha de ir ter com o meu marido que estava ali perto mas não conseguia encontrar o caminho. O edifício que parecia um labirinto e as pernas que mal se mexiam. Deparo-me com um jantar de gala. Fiquei confusa. O carro, o meu carro está na garagem . Onde é a garagem? pergunto a alguém. Finalmente saio do edificio e deparo-me com uma cidade enorme, muito grande, muito movimentada e uma banda de música que passa apressada. Reconheço uma única cara e pergunto-lhe se sabe sair dali. Ele com ar sorridente responde-me.
Não oiço a resposta e acordo.

2011-09-30

Estou a ler este livro da Luísa Castel-Branco e o que eu me divirto com ele. Realmente esta escritora tem uma forma de se expressar muito cativante, muito intuitiva, muito viciante, também muito, claramente, feminina numa perspectiva, quanto a mim, muito realista e verdadeira. Dá a sensação nítida de que aquilo que escreve lhe vem mesmo de dentro. Gosto muito dela.

(eu sei, eu sei que já temos de retirar as consoantes mudas, mas está um pouco difícil fazê-lo)

2011-09-12

Dizem que é o maior andor do mundo!

Festa e Romaria em honra da Srª da Pena. 23m de altura, cerca de 2 toneladas de peso, eis o maior andor do mundo. Para o carregar são necessários cerca de 120 homens.
As três fotos seguintes mostram o mesmo andor de baixo para cima.

Apanhei-te TVI

Nestes andores são colocados pormenores, como espelhos e lantejoulas, que os fazem brilhar ao sol. Infelizmente no momento da procissão o sol estava pouco brilhante, dando assim pouco relevo a este aspecto.

2011-09-09

regresso às aulas mais económico!

Este ano o regresso às aulas do meu filho foi bem mais simples, cómodo e prático. Optei por comprar os livros escolares via net. Livrei-me daquelas filas intermináveis à porta da livraria (ufa...!) e ainda poupei algum dinheiro, pois fizeram-me um desconto de 15%.
Este ano vou ainda informar-me acerca da entrega de manuais escolares de anos anteriores que já pouco servem ao meu filho, pois estão todos arrumadinhos no sótão e poderão servir a outras crianças. É uma medida para além de ecológica, de poupança também.

2011-09-08

"Ter auto-estima não é achar-se bonito, eficaz ou superiormente dotado. Isso é bazófia. A verdadeira auto-estima nasce de estarmos conscientes da nossa riqueza interior, de termos a honestidade de viver de acordo com o nosso sistema de valores e de aceitarmos os nossos erros. Quem possui uma auto-estima verdadeira não procura esconder as suas falhas nem impor os seus pontos de vista. Não teme ser posto em causa e é capaz de reconhecer que se enganou, com simplicidade e sentido de humor."

Tsering Paldrön in "A Alquimia da Dor"

2011-08-22

férias

Olá

Fomos passar uns dias ao parque de campismo da ilha do pessegueiro, Porto Côvo.
Também demos um pulinho a vila Nova de Milfontes.
Aqui estamos nós na ilha do pessegueiro, fomos até lá de barco numa visita guiada. Lá ao fundo vê-se a bela vila de Porto Côvo.

Nós os três
A mãozinha do meu marido está sempre no meu ombro...ahah... e na minha vida também.
Aqui em baixo estamos na praia da Samoqueira (Porto Covo).

Lisboa. Zona de Belém. O meu filho no CCB- Centro Cultural de Belém.
Fizemos uma visita guiada ao estádio da Luz. A Benfica TV esteve presente e assistimos a um voo da águia. Éramos um grupo de cerca de 50 pessoas. Aqui vê-se bem o olhar deslumbrado do meu filho.
Nesta foto pai e filho como peixes na água.
Aqui estamos sentados, eu e o meu filho, nas cadeiras onde o treinador do Benfica e os seus adjuntos se sentam durante o jogo... Ah! Não é para todos!

E pronto. Ainda passamos dois dias no Porto e já regressamos a casa.
Fiquem bem. Beijinhos com amizade.

2011-07-18

onde pára o Verão?!

estamos no Verão.
a sério?!
e o sol viste-o?
e o calor sentiste-o?
lol
ainda bem que existem salas de cinema! e cinema, é claro!

por falar em cinema, aqui há dias vimos este filmezinho muito giro: "RIO"

2011-07-13

hoje sinto-me mais ou menos assim como o Pooh
lembro-me que quando era pequena a minha avó fritava batatas em azeite, que depois de fritas retirava-as e na mesma frigideira ainda com azeite deitava cebola, pimentos e tomates, tudo partido aos bocados. deixava cozinhar um pouco e por fim deitava em cima das batatas fritas. bem...era tão bom, tão bom. convenhamos também que todas as hortícolas que comíamos eram sempre acabadas de colher de uma horta que crescia, todos os anos, imponente, verde e fresca e onde havia um poço com uma nora.
as saudades que eu tenho dos cheiros dos legumes e da fruta fresca da horta da minha avó, que nunca levava produtos químicos a não ser muito trabalho e dedicação.
mas acima de tudo as saudades que eu tenho dos seus carinhos, da sua forma de sorrir, das suas mãos e das suas histórias de vida. criou dois netos que são hoje dois bons seres humanos com bom coração. a minha mãe também, mas trabalhava muito o dia todo. saía de manhã para a escola e só regressava no final da tarde, de maneira que quem cuidava de nós durante o dia era sempre a minha avó que eu guardo sempre no meu coração.

2011-07-12

durante o Verão sou completamente viciada em sardinhas. então com um arrozinho cheio de tomate... mummm

2011-07-05

para repetir todos os dias

vou tentar recordar esta frase e repeti-la mentalmente, várias vezes, em todos os instantes menos bons

2011-07-03

concertos ao ar livre

todos os Sábados, de Julho a Agosto, é tempo de concertos ao ar livre no auditório exterior do teatro da cidade. ontem foi a vez dos ritmos africanos, que eu adoro, com Alex Ikot. um toque de jazz com a sonoridade de África, numa sincronia perfeita de ritmos e sons.

2011-06-22

15 anos, ou talvez mais, de encantamento...

estou quase a fazer 15 anos de casada. é já no dia 6 de Julho. o balanço é positivo. ainda poderia juntar a isto mais 9 anos de namoro. o que dizer? uma vida partilhada ao lado deste homem. o nascimento de um filho que tem hoje 13 anos, o nosso maior tesouro. uma vida com muitos encantos, mas também alguns desencantos, com algumas pedras no caminho. o desafio talvez seja esse mesmo, conseguirmos apanhar as pedras e juntos e aos poucos construirmos uma muralha de sucesso, quiçá para uma vida inteira.

2011-06-20

sem comentários...!

e depois do dia 21 de Junho, os dias começam a diminuir e as noites a aumentar, começamos, portanto, a caminhar para o Inverno!!!
o melhor mesmo é nem sequer pensar nisto e aproveitar o Verão que começa.

2011-06-16

copiar, afinal, compensa!!

"Este episódio demonstra que estão a tentar ser magistrados pessoas que já dão provas da sua desonestidade, antes de acederem ao cargo."

                                                                    Marinho Pinto


então os senhores magistrados foram apanhados a copiar e em vez de serem castigados, foram premiados com nota 10!! humm!! bate tudo certo, portanto!!

2011-06-14

recordar uma das músicas do início da minha adolescência

toma de medicamentos com chás ou sumos - perigo

segundo a faculdade de farmácia da Universidade de Coimbra tomar medicamentos com chás ou sumos pode representar mesmo um perigo para a nossa saúde. o melhor é fazê-lo só com água, isto concluo eu.
se quiser saber mais visite este sítio.

2011-06-07

o tom alarmista das notícias

o jornalismo assume um papel fundamental na sociedade dos dias de hoje. a forma como é exercida esta profissão é muito discutível. uns exercem-na melhor, outros pior. como em tudo na vida. mas analisar a forma como as notícias problemáticas são transmitidas na TV e que nos tornam, de facto, pessoas angustiadas e desmotivadas como se a vida ou o que quer que façamos por ela não valesse a pena. analisar a postura e o tom de voz do jornalista que transmite uma notícia dramática, como se o mundo fosse dasabar em cima das nossas cabeças e aquele perfil entrar-nos pela casa adentro, é complicado. o perfil sério e sisudo do pivô, como que a querer dizer, acreditem em mim que eu estou a dizer a verdade. pois sim. mas não seria melhor transmitir exactamente a mesma informação de forma mais serena, mais calma, com uma expressão facial mais optimista, com mais notícias positivas que ajudassem as pessoas a serem mais e melhor?
ninguém gosta que lhe toquem à campaínha da porta e ver alguém com cara de pânico, ninguém gosta de estar à mesa do café com alguém, cuja maneira de falar é com o volume no máximo e exaltada, embora não esteje a discutir com ninguém. se ninguém gosta disto, então porquê o tom tão alarmista do pivô das notícias a entrar-nos pela cozinha ou pela sala? alguém gosta?!

o que dizer, também, dos três programas que são transmitidos entre as doze e as treze horas na rtp, sic e tvi. durante este horário, estes programas, de alegria não têm nada. guardam as notícias mais trágicas para esta hora.
gostava de perguntar se porventura a sociedade portuguesa tem lucrado alguma coisa com este tipo de informação? se a curva do gráfico evolui mais para o lado positivo ou negativo? se, embora ganhem mais audiência, minha não é de certeza, até que ponto isso será benéfico para uma sociedade que se quer construtora de um futuro melhor?

2011-06-06

o renascer das cinzas

confio em Passos Coelho e acredito nele. acho que daqui para a frente vai ser isso mesmo, o renascer das cinzas. tirar Portugal da lama e aos poucos dar-lhe uma nova vida e uma nova esperança no futuro.

ultimamente o meu blog tem-se centrado muito na política. a partir de hoje e porque Portugal tem um novo comandante de navio, o outro ficou em terra graças a Deus e a nós que o deixamos lá ficar, fico mais descansada, vou dormir melhor, com certeza que sim, e por essa razão irei pensar menos neste tema. mas isso não quer dizer que deixarei de estar atenta. nunca se sabe se poderá aparecer um iceberg!

2011-06-05

decifre o enigma e descubra o quadrado onde quer votar!!!

por breves segundos foi isso mesmo que me aconteceu quando me vi perante a folha de voto. em tantos anos que exerço este direito, esta foi a primeira vez que tal me aconteceu! estranho, esquisito mas tive de me pôr bem atenta para descobrir, e aqui que ninguém nos ouve, onde estava afinal o PSD! qual teste de matemática, qual carapuça. bem, se eu senti isto, por breves segundos que fosse, imagino quem tem dificuldades de várias ordens!!! ah e tive de ir lá com a esferográfica confirmar se não me tinha enganado. era o que mais faltava!

2011-06-01

uma flor e um beijo para todas as crianças

"Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos"

                                                                                                 Pitágoras

2011-05-27

ainda agora, enquanto estendia uma máquina de roupa, a minha gata entretinha-se a caçar e a comer um snack rebuscado, mais propriamente uma lagartixa gorda. não vos quero enojar, mas ainda aqui há dias a vi toda entretida a degustar uma cobrinha pequena!
este tema de conversa é realmente muito inspirador para o resto do dia!! só quero acrescentar que apesar dos gostos alimentares da minha gata serem, um tanto, extravagantes, ela é muito linda, amarelinha e branca, muita fofa, muito meiguinha, tem 8 anos e é muito saudável. a prova disso é que sobe e desce às árvores com uma velocidade incrível. está em muito boa forma, portanto.

2011-05-25

chocolatoterapia II e o desejo de emagrecer

a soma dos meus aniversários, sempre a crescer, é directamente proporcional ao meu gosto por chocolate, sempre a crescer também. de notar que em pequena não ía muito à bola com bola e também com doces, embora já se realçasse que de entre todos os doces a minha mão direita ía direitinha para tudo o que levasse chocolate, mas sempre em pequena quantidade, o que eu gostava mesmo era de fruta, de saladas, de sopa com feijão, de arroz, batatas, massas e também não ía muito à bola com carnes. a ordem de preferências quase que se inverteu, embora ainda se mantenha o mesmo gosto por fruta, muita, todos os dias, e também a mesma fraca apetência por carne. o chocolate é a razão dos meus pecados. a razão porque não consigo descer dos 68 kg. eu quero muito emagrecer e não consigo. o meu homem diz que não preciso, que estou bem. a balança teima em dar-lhe razão a ele, para minha infelicidade. o que eu queria mesmo era emagrecer 4 kg. só 4kg. será que é assim tão difícil?!

2011-05-23

o maravilhoso país da campanha eleitoral

era uma vez um país que, sem o querer, escorregava para a beira do precipício. era uma vez um país onde a fome e a pobreza aumentavam de dia para dia. era uma vez um país onde a auto-estima, a confiança, a esperança esmoreciam e murchavam tristemente. cada vez mais tristes e cabisbaixos viviam os habitantes desse país, muito embora tivessem o sol mais luminoso e brilhante de todos os países seus vizinhos.
porém, de tempos em tempos e em determinadas alturas específicas, num determinado ano, durante 15 dias, surgia um outro país ambulante, que se movia dentro do país pobre, chamava-se: o maravilhoso país da campanha eleitoral. dentro deste país móvel maravilhoso as pessoas eram felizes. não havia pobreza, nem fome, nem crise de qualquer espécie, nem dívidas aos países seus vizinhos. o dinheiro era coisa que não faltava. esbanjar dinheiro à grande e à francesa era o dia-a-dia dos habitantes deste país móvel maravilhoso. todos os habitantes do país pobre queriam morar, para sempre, dentro do país móvel maravilhoso. porém, 15 dias depois de se ter criado de forma instantânea, esfumava-se e desaparecia no ar, como se duma visão imaginária, quiçá atordoada pela fome dos habitantes do país pobre, se tratasse, deixando-os ainda mais miseráveis.

2011-05-20

sobre o debate de hoje à noite

"Os maiores não estão interessados na conversa de você"

                                                                                                              


esta frase foi retirada do 1º episódio Fora da Box e é apropriadíssima para a ocasião.

2011-05-18

mudei de opinião

até há bem pouco tempo nunca liguei patavina ao futebol. aborrecíam-me os relatos da bola ao Domingo. metiam-me nojo. enjoavam-me. não percebia porque é que as pessoas perdiam tempo com aquilo, quando havia tanta música gira para ouvir. achava todas estas pessoas muito limitadas, muito obcecadas por um assunto sem qualquer interesse. para quê perder tempo com uma bola que gira no campo para um lado e para outro? jamais casaria com uma pessoa deste tipo, tão limitada. e não casei. felizmente. casei com outro tipo de pessoa. e ainda bem. a questão agora é que o nosso pimpolho teima em gostar imenso de futebol. um benfiquista a 100%. e na falta do benfica, hoje na final, haverá sempre um braga para torcer e assim perder, ou ganhar, 90 minutos em frente à TV.

agora consigo entender melhor as pessoas que gostam de futebol. já não considero que isso seja, tanto assim, uma perda de tempo, desde que isso faça a pessoa feliz.

2011-05-16

completamente a favor do papel higiénico de origem ecológica

numa das idas ao supermercado deparei-me com esta frase estampada em algumas embalagens de papel higiénico.

nada contra. simplesmente esta frase faz-me imaginar onde andaria este papel, antes de estar aqui embaladinho e limpinho. impossível até porque vai tudo pelo esgoto, mas a imaginação é fértil. talvez fosse melhor escrever qualquer coisa do género: papel higiénico fabricado com papel reciclado. não sei, mas ao contrário da imaginação a margem de manobra da construção duma frase para aqui, realmente, não é lá muito grande.

2011-05-11

2011-05-09

"Passa uma Borboleta por Diante de Mim"

"Passa uma borboleta por diante de mim
E pela primeira vez no Universo eu reparo
Que as borboletas não têm cor nem movimento,
Assim como as flores não têm perfume nem cor.
A cor é que tem cor nas asas da borboleta,
No movimento da borboleta o movimento é que se move,
O perfume é que tem perfume no perfume da flor.
A borboleta é apenas borboleta
E a flor é apenas flor."

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XL"
Heterónimo de Fernando Pessoa

2011-05-04

"chocolatoterapia"

quando não devo beber cafeína, tenho sempre dois quadradinhos de chocolate por perto... mumm... deliciosos! já me sinto bem melhor.

2011-05-03

está um lindo dia de sol


e a menina Martinha anda outra vez com crises de pânico. hipocondríaca! inspira, expira que isto passa já. a foto de cima é para contrastar com o meu estado de espírito. sem nada na minha vida que justifique esta situação. que coisa tão parva! de maneira que ando numa de beber litros de chá de cidreira e o meu único e tão apreciado cafézinho diário foi eliminado. pelo menos para já. quando tudo parece que corre bem, surge quase sempre qualquer coisa menos boa que nos faz desequilíbrar um pouco. afinal, nem tudo são rosas!

2011-04-29

longa vida ao Rei, ou neste caso, aos príncipes

Vinicius de Moraes disse uma frase, mais ou menos deste género, não consigo precisar bem ao certo as palavras exactas: "para estar apaixonado, basta estar distraído".

lindos... adorei o vestido, em particular o decote em renda.

(não gosto de vestidos de noiva em cai-cai, cujas noivas mais parecem umas "escroques". desculpem, não quero ofender ninguém. gosto deles assim. tal e qual este. simples, lindo e sensual. muito bom gosto.)

2011-04-27

andorinhas. tão giras e tão teimosas.

estou em guerra com as andorinhas. é oficial. em guerra, como quem diz, na minha casa não permito construção de anexos junto ao telhado. ficamos entendidas. ou melhor, não ficamos. elas insistem em construir a casa dos sonhos delas, para constituir família e passarem o Verão. e eu digo-lhes que não, que não pode ser. - ó prá direita e prá esquerda e pra cima e pra baixo sítios bem mais giros que a minha casa para vocês fazerem o vosso ninho do amor! humm, que tal mudarem de planos?! eu até gosto de vocês. juro que gosto. mas quando se trata de assuntos sérios não há cá gostar, nem meio gostar. não pode ser e pronto. lamento.

2011-04-26

o voto útil

o grande problema do voto em branco e do voto nulo é que dão a vitória, de mão beijada, novamente aos socialistas. não tenhamos ilusões. votar em branco, nestas eleições, é colocar o engenheiro Sócrates, novamente, à frente do destino de Portugal.
tal como diz o general Ramalho Eanes: -"não podemos diabolizar o primeiro ministro". sinceramente, eu também concordo que José Sócrates fez reformas importantes que o país precisava há décadas, nomeadamente ao nível da educação e das energias renováveis. não me parece honesto, no entanto, alguns erros graves cometidos, ultimamente, por este governo, que põem em causa a sustentabilidade económico-financeira de Portugal, bem como a tão aclamada democracia conquistada há 37 anos atrás.
sinceramente, acho que a figura de José Sócrates está muito desgastada. sinceramente, fazia-nos bem a todos que ele se olhasse ao espelho e fizesse como o seu homólogo espanhol, e não se recandidatasse. sinceramente, acho que precisamos de uma lufada de ar fresco na política. já chega. basta.

2011-04-16

40 anos. Parabéns para mim.

E da serenidade dos trinta, assim se chega à ternura dos 40. Uma mulher mais madura, sim, mas contrariamente àquilo que seria de esperar, uma mulher com mais medos e ansiedades que no passado. Medo que o tempo que, inevitavelmente, avança sem pedir licença, e porque não vivemos para sempre, me leve pessoas que são a base da minha estabilidade emocional. Ansiedade, por vezes, da instabilidade do presente que se possa reflectir no futuro. Nada que a ternura e a serenidade dos 40 não saibam contornar e consolar. Afinal é para isso que servem os anos que vamos acumulando, para consolarmos quem de nós depende, sendo que muitas vezes, o elo mais fraco da casa até somos nós. Mas a vida ensina-nos, a nós mulheres, que devemos deitar os problemas para trás das costas, e de certa forma quase que temos o dever e a obrigação de darmos alegria, estabilidade e felicidade àqueles que nos rodeiam. Talvez seja só o instinto de sobrevivência da espécie humana. Talvez seja muito mais que isso... talvez tudo isso esteja na essência de ser Mulher. Parabéns para mim.

E neste mesmo dia Parabéns também para a minha querida mãe, que hoje completa 72 anos. No mesmo dia. Tão parecidas que nós somos. É verdade. Apesar de, por vezes, andarmos às "turras", e de me dizeres aquilo que tens a dizer na cara, convicta de que é o melhor para mim, na verdade, minha mãe querida, não podemos viver uma sem a outra. Adoro-te sempre, sempre. Incondicionalmente. Foi assim que me amaste quando eu vim ao mundo e será assim que eu te amarei sempre. Sempre.

Há 1 ano atrás escrevi isto. Se quiser voltar a ler, acomode-se, esteje à vontade e sinta-se em casa.

2011-04-08

frase do dia

"Portugal não tem dinheiro para suportar o Estado gigantesco que foi sendo criado."
                                       Pedro Passos Coelho

2011-04-07

Frango que vai ao forno dentro de saco plástico!? Não, obrigada.

ainda me hão-de convencer que aquele saco de plástico que vai ao forno, com frango lá dentro, não liberta dioxinas!! a dioxina é cancerígena e tóxica para o corpo humano. mas, assim, o forno não se suja. ah! sim e depois... ?!
Suculento?! pois claro. mas só a possibilidade de haver dioxinas, dá-me náuseas.

2011-04-06

sair para dentro e entrar para fora! hum!?

é essa a sensação que tenho quando abro a porta da cozinha e vou à varanda, e depois volto a entrar na cozinha. parece que de repente se ligaram imensos aquecedores lá fora! 28 graus é a temperatura exterior, 18,5 graus marca o termómetro da minha sala. oi! isto está trocado!

acho que ainda vejo um bocadinho mais que assim-assim... ou mais-ou-menos

o ligeiro aumento da letra, aqui no blog, é o reflexo do estado da minha visão. ainda há dois anos consultei um oftalmologista  e estava tudo bem. nenhum apoio extra para ver melhor, afinal não precisava mesmo de nada. via ao longe, ao perto, a minha visão era, de facto, perfeita. penso que da próxima vez que consultar um senhor médico dos olhos, o diagnóstico irá ser diferente!
se vejo bem? a resposta está no título da mensagem.

2011-04-05

quem sabe, sabe e a senhora do peixe é que sabe...!

diz-me a senhora do peixe, hoje de manhã: "- ó minha senhora, o que importa é que cada um tenha um bocadinho de terra para cultivar umas batatinhas e umas cebolinhas". isto dito assim de forma tão inocente, até parece que a senhora não está a dizer nada de significante e muito menos de novo, mas na verdade está a dizer tudo. e andam os políticos a tirarem cursos ao Domingo para saberem menos que as gentes do povo!

2011-04-04

o desabafo de um benfiquista

e depois da vergonhosa derrota do Benfica o meu filho suspira: "- ó mãe não foi o Porto que jogou bem, mas sim o Benfica que jogou um bocadinho mal, ou seja, o Porto só ganhou por causa do erro de Roberto".

quase...

Abril é o meu mês. estou quase a fazer 40 anos. quase, quase. inacreditável. como é possível?! ainda ontem nasci! bem e a partir do momento em que se entra no "enta" nunca mais de lá se sai! só se chegarmos aos 100. bahh... acho que não quero. só se chegasse lá, a parecer que tenho 20! tudo é possível... ou quase tudo...

2011-04-02

Já ouviram o cuco?

Provavelmente muitos de vós não têm esse privilégio, porque moram em cidades. Também comigo isso aconteceu. Mas agora costumo ouvi-lo todos os anos e este ano já o oiço há cerca de quinze dias, salvo erro, sempre que saio para o quintal. Quando eu era pequena, ensinaram-me a dizer este ditado sempre que o cuco cantava: ó cuco da ribeira quantos anos me dás de solteira? O cuco cantava: cuco, cuco, cuco e nós contávamos os anos. Era muito divertido. Também se dizia que "entre Março e Abril o cuco há-de vir, se ele não vier ou o rei está morto, ou o fim do mundo está para vir". É com grande satisfação que constato que ele tem vindo todos os anos, por isso fico mais descansada.

2011-03-29


"Às Vezes Tenho Ideias Felizes"
"Às vezes tenho ideias felizes,
Ideias subitamente felizes, em ideias
E nas palavras em que naturalmente se despegam...

Depois de escrever, leio...
Por que escrevi isto?
Onde fui buscar isto?
De onde me veio isto? Isto é melhor do que eu...
Seremos nós neste mundo apenas canetas com tinta
Com que alguém escreve a valer o que nós aqui traçamos?... "

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

2011-03-28

Parece que estes dias cinzentos estão de partida e o sol  e o bom tempo regressam. Bem precisamos, bem precisamos, porque de cinzento já temos que chegue e que sobre. Diz a revista da ordem dos engenheiros que precisamos de exportar mais e importar menos. Pois então que se exporte todo este cinzento e pessimismo que paira no ar...

2011-03-24

cada um vê o que quer

cada um vê o que quer neste emaranhado de problemas que o nosso país enfrenta. mas ninguém vê, ou finge que não vê, o essencial, que é punir exemplarmente os corruptos que nos levam à bancarrota. e depois um PEC igual a este ou ainda mais gravoso torna-se inevitável, bem como a ajuda externa do FME e do FMI. provavelmente mais sacrifícios aos portugueses e um provável aumento do IVA. pois, o zé povinho que pague as favas, porque mexer na despesa corrente do estado é coisa que não pode ser feita, coitadinhos!

2011-03-22

conheci a palavra "pai" nos livros da escola. cruzei-me com ela sem saber muito bem o seu significado. "hoje é o dia do pai" dizia a professora primária, fosse lá o que isso fosse. "todos os meninos vão fazer um desenho e escrever uma frase ao lado para entregar ao pai. Martinha, tu e o teu irmão entregais o desenho à vossa mãe". o meu coração ficava apertadinho e quase a querer chorar. esta emoção não era porque alguma vez tivesse gostado do meu pai e agora estivesse com saudades dele. não. nesse dia sentia-me simplesmente diferente dos outros meninos. havia qualquer coisa que os outros tinham e eu não. a minha mãe soube cumprir a sua função de mãe como ninguém, porque nos finais dos anos 70 não era fácil ser-se separada. e juntamente com a minha avó soube preencher aquele espaço vazio. e eu que era uma menina super sensível, viva e a melhor aluna do meu ano, percebia que apesar de nada nos faltar e de termos muito amor, havia no interior da minha mãe uma luz que não brilhava completamente. a minha mãe era e é uma pessoa corajosa. nunca houve um único dia que  cruzasse os braços. trabalhou como ninguém para nos dar tudo, mesmo tudo a que os filhos tinham direito.

quando conheci o meu pai aos 8 anos de idade, percebi e senti imediatamente que ele era, só e apenas, o meu pai biológico. o facto de não ter tirado os óculos de sol quando me conheceu aos 8 anos, fizeram-me perceber e pressentir o que o futuro se iria encarregar de o comprovar. deu-me apenas dois beijinhos, mas faltou o abraço sentido e dizer-me que tinha sentido saudades e que gostava de mim, mas afinal não disse. e tudo aquilo que eu tinha desejado e imaginado que acontecesse nos dias que antecederam este primeiro encontro, caíram por terra.

a minha mãe e a minha querida avó encarregaram-se de nos dar, a mim e ao meu irmão, não um, nem dois, nem três abraços, mas um milhão deles. obrigado mãe e avó.
pelo meu pai não restou nenhum sentimento. nada.

2011-03-19

E a propósito do dia do pai

Aqui há dias tropecei num livro de Brazelton, "A criança e a disciplina" e pareceu-me conveniente transcrever estas linhas da pág 13, hoje, exactamente neste dia:

"A disciplina é o segundo presente mais importante que um pai pode dar a uma criança. O amor vem em primeiro lugar, é claro. Mas a segurança que a criança encontra na disciplina é essencial, pois sem ela não há limites. As crianças precisam de limites e sentem-se seguras com eles. Sabem que são amadas quando um pai se preocupa em lhes impor uma disciplina.
A disciplina tem a ver com o ensino e não com a punição."

                                                                   T. Berry Brazelton

2011-03-13

Estou muito triste com aquilo que se está a passar no Japão. Depois do terramoto, o pior ainda estaria para vir. E depois do tsunami, as fugas radioactivas é do pior que se possa imaginar. E porque tive algumas visitas no meu blog do Japão, quero enviar daqui a minha solidariedade para todos vós. Força e coragem.

ontem foi dia de cinema, mais concretamente o dois em um

Está visto. Um filme giro de António Pedro Vasconcelos com o humor inteligente de Nuno Markl: "os pinguins estão cá até Sábado...". Só entende esta expressão quem viu o filme. Ele, a certa altura do filme, explica o porquê de usar esta expressão para quem não se rala muito com o tempo a passar e a vida a passar-lhe ao lado!
Está visto. Um filme calminho, vencedor de alguns óscares, e que nos ajuda a perceber que a melhor forma de ultrapassar alguns complexos, como neste caso em concreto a gaguez, é uma postura perante a vida menos formal, mais descontraída e mais auto-confiante, sejamos nós reis, rainhas, princesas ou simplesmente as gatas borralheiras.


2011-03-11

dos momentos bons...

E das terras lindas das amendoeiras em flor, que tanto me dizem, trouxe um pouco de tudo. Mel dourado das abelhinhas irrequietas sempre em redor das flores, laranjas deliciosas que só elas, pão rústico cozido em forno de lenha e feito pelas mãos de uma senhora simpática, amêndoas com açúcar branco por cima, figos secos e muito amor e carinho duma terra com as melhores pessoas do mundo e que trago sempre no coração e à qual pertenço sempre. Adoro-vos.

2011-03-04

Carnaval à porta, com um bom livro para as horas vagas

Sem muito para vos dizer... Passei aqui, no meu cantinho, apenas para vos desejar bom fim-de-semana, boas leituras, bom Carnaval. Quanto a mim, eu vou andar por terras lindas, de amendoeiras em flor. Até breve.

2011-02-25

A Primavera e eu. Uma relação amor-ódio!

Por um lado a Primavera inspira-me, deixa-me bem dispostinha etc. e tal, por outro lado obriga-me a espirrar como se não houvesse amanhã. E depois eis que chega o anti-histamínico e salva a situação complicada deste relacionamento.

2011-02-24

Acabei de ler o livro "A ilha debaixo do mar" de Isabel Allende

Fico sempre de pé atrás quando se trata de ler livros traduzidos. Mas não foi o caso com todos os livros que li de Isabel Allende. Aquele que mais me marcou foi sem dúvida "A casa dos espíritos". Relativamente a este, a autora remete-nos para o séc. XVIII, mais concretamente para Saint-Domingue, a ilha que será hoje chamada de Haiti, penso eu. As fazendas, as plantações de açúcar, a escravidão, o desenrolar de histórias familiares, intrigas, e a luta por parte dos escravos pela abolição da escravatura. Algum dramatismo em algumas partes do livro com descrições tão pormenorizadas, tão realistas que chegaram mesmo a chocar-me e tive momentos em que tive vontade de desistir de ler este livro. Mas não desisti, aguentei firme, porque ao mesmo tempo também se tornou viciante. Um vício de 511 páginas, completamente colada a esta história. Uma história cujo final não seria aquele que eu esperaria. A teimosia de um casamento incestuoso de dois meios irmãos, ele fruto do matrimónio do fazendeiro Valmorain, e ela fruto dos abusos sexuais que este fazendeiro mantinha com a escrava Zarité. Os dois, Maurice e Rosette, juntos desde a infância, desejavam contra tudo e contra todos prolongar esta união, não fosse a tragédia bater-lhes à porta. E fico-me por aqui. Há mais para ler no livro.

2011-02-22

duas frases do dia (fresquinhas)

"Nunca discutas com um idiota.
Ele arrasta-te até ao nível dele...
e
depois ganha-te em experiência."

                autor desconhecido

2011-02-12

saudade

cada vez que vou ao Porto dá-me sempre aquela sensação de regresso a casa. não porque eu tenha nascido lá. não. mas porque lá rolaram os episódios que marcaram a minha vida para sempre. a paragem no semáforo faz-me abrir o vidro do carro e inspirar o ar poluído, deliciosamente misturado com o cheiro da chuva que começa a cair. inspiro com a sensação de renovação. inspiro com a sensação de carregamento das baterias. abro a porta de casa, semi-vazia, mas cheia de recordações. nas paredes ainda restam alguns quadros que por lá deixei. saio para comprar pão na padaria do costume. até parece que nunca de lá saí. revejo alguns vizinhos. volto a entrar em casa. a mesma sensação. saudade. muita. limpo o pó ao pouco que resta por lá. à noitinha fecho a porta de casa, páro por um instante e oiço o seu silêncio. é tempo de regressarmos ao sítio que escolhemos para viver o resto da nossa vida.

2011-02-10

Parabéns para o meu filho

Hoje o nosso amor cá de casa está de parabéns. Já está a ficar um homenzinho, é certo. O tempo passa tão depressa que parece que foi ontem. Recordo esses momentos e esses dias com todos os pormenores. Já falamos deles vezes sem conta e é sempre bom recordar. Hoje é dia de aulas e não vai haver festinha, mas no fim-de-semana conto ter os amiguinhos do meu filho a encher-me a casa de risos e traquinices de crianças. Ser pai ou mãe talvez seja uma segunda oportunidade para se ser criança, e é mesmo verdade.

Há um ano atrás escrevi isto.