2011-02-12

saudade

cada vez que vou ao Porto dá-me sempre aquela sensação de regresso a casa. não porque eu tenha nascido lá. não. mas porque lá rolaram os episódios que marcaram a minha vida para sempre. a paragem no semáforo faz-me abrir o vidro do carro e inspirar o ar poluído, deliciosamente misturado com o cheiro da chuva que começa a cair. inspiro com a sensação de renovação. inspiro com a sensação de carregamento das baterias. abro a porta de casa, semi-vazia, mas cheia de recordações. nas paredes ainda restam alguns quadros que por lá deixei. saio para comprar pão na padaria do costume. até parece que nunca de lá saí. revejo alguns vizinhos. volto a entrar em casa. a mesma sensação. saudade. muita. limpo o pó ao pouco que resta por lá. à noitinha fecho a porta de casa, páro por um instante e oiço o seu silêncio. é tempo de regressarmos ao sítio que escolhemos para viver o resto da nossa vida.

Conjugar o verbo serenar :)