2010-12-10

excerto do livro "Vai aonde te leva o Coração" de Susana Tamaro

"Sempre que, à medida que fores crescendo, tiveres vontade de converter as coisas erradas em coisas certas, lembra-te de que a primeira revolução a fazer é dentro de nós próprios, a primeira e a mais importante. Lutar por uma ideia sem se ter uma ideia de si próprio é uma das coisas mais perigosas que se pode fazer.
(...)
E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em siêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar." 

2010-12-09

o materialismo do natal

E todos os anos é a mesma coisa. Nesta época natalícia apodera-se de mim uma preguiça imperdoável para comprar os presentes aos que me são mais próximos. Sinceramente gostaria de não ter de o fazer. Sinceramente gostaria que o Natal fosse algo mais que isso. Mas não é. Ao longo destes últimos anos o Natal são os presentes que eu espero vir a receber e aqueles que eu também irei dar! Ora bolas! Mas porque é que tem de ser assim? Tudo seria mais simples se eu oferecesse aos outros o meu tempo, a minha amizade, a minha preocupação com eles e recebesse deles a mesma coisa. A inutilidade de alguns presentes que recebo todos os anos bem poderia ter ficado, em euros, no bolso dessas pessoas e em contrapartida, eu sentir-me-ía bem melhor se recebesse delas mais partilha e atenção.