2011-12-13

a vida na perspectiva de uma grandeza sinusoidal...

Dias frios, chuvosos, nevoeirados, ventosos, o Inverno no seu esplendor... a vida soma e segue. O Natal que se aproxima numa tentativa de equilibrar a luminosidade dos dias. O brilho, as luzes equilibram o cinzento dos dias. O homem que caminha numa sinusóide. O importante é que ela não tenha amplitudes muito grandes e cuja onda não tenha grandes perturbações. Quanto mais próximo do ponto de equilíbrio, maior estabilidade lhe confere.
O ideal lá ao fundo da linha. Sempre inatingível. O importante é que ele esteja sempre lá e que o homem tenha sempre o objectivo de o alcançar.