2010-04-30

Avozinha

Quando olho para o céu
No crepúsculo solar, lembro-me de ti
Partiste há 16 anos avozinha
E ainda sinto a tua presença em mim
Lembro-me do teu aconchego
Da tua ternura, dos teus beijos, dos teus abraços
Milhões deles que me deste
Lembro-me das tuas histórias de vida, que me contaste sentadas à lareira
Eu era criança
Tu viste-me nascer, estiveste presente no exacto momento do meu nascimento
Lembro-me, sobretudo, das tuas mãos e do teu olhar
A doença de Alzheimer atraiçoou-te, 6 anos antes de partires
Aos poucos foste deixando de nos reconhecer, parecia que estavas ausente, embora presente físicamente
Foste partindo... aos poucos
Mas eu retribuia-te todos os beijinhos e todo o amor que me deste
Partiste... foi duro
Mas ficaste para sempre gravada no meu coração

Este poema é da minha autoria e é dedicado à minha avó